Pular para o conteúdo

Por que o RH está tão preocupado com a gestão de benefícios?

  • Notícias

Passamos por um momento de transformação em nossas formas de lidar com as pessoas e com a própria tecnologia: a internet e outras inovações têm mudado a maneira através da qual nos comunicamos, relacionamentos e vendemos o nosso trabalho. Manter-se alheio a essas modificações é ficar para trás.

Anúncios

As empresas sabem disso: frequentemente investem em cursos de especialização, workshops para atualização de conceitos e modificação de mentalidade ou comportamento e na contratação de profissionais que dialoguem com o novo. O RH, nesse ínterim, também precisa estar atento.

Surge, para atualizar as empresas, o conceito de RH 4.0: trata-se de um movimento que visa atrelar a função ao uso de ferramentas tecnológicas de forma inteligente e cotidiana. Não se trata apenas de modernizar os equipamentos para seleção e contratação, mas de toda uma forma de lidar com a rotina das empresas e com as particularidades de cada setor.

O RH 4.0. faz uso de novas ferramentas, como softwares de gestão de pessoas, além de utilizar-se de aplicativos para fazer entrevistas à distância, redes sociais de recrutamento, etc.

Anúncios

É dever dele também manter-se atento às necessidades dos colaboradores, observando como anda a produtividade e o nível de satisfação deles com o ambiente de trabalho, com a comunicação estabelecida entre os diversos setores e com as oportunidades que a empresa oferece.

A gestão de benefícios tem sido vista pelo RH como uma das melhores formas de manter o trabalhador motivado e produtivo. Falaremos mais sobre isso a seguir.

O que é gestão de benefícios?

Trata-se de um conjunto de iniciativas que objetivam atender aos colaboradores de forma ampla e interessada, permitindo que as suas necessidades de ordem financeira, emocional ou social sejam levadas em consideração.

Anúncios

Não existe uma fórmula única para isso. Os benefícios oferecidos pela companhia podem variar de acordo com o setor no qual ela se encaixa, com as particularidades do funcionário e com a mentalidade que norteia as ações da empresa.

Para criar um plano de benefícios, o RH pode fazer entrevistas individuais com os funcionários ou pedir para que eles preencham pesquisas de satisfação e opinião.

Além disso, incentivar o feedback após determinado período de trabalho também é importante: dessa maneira, é possível corrigir equívocos, atitudes ou falhas de comunicação que podem causar estresse, alterações de humor e baixa produtividade.

Vale dizer também que, com um pacote de benefícios interessante e alinhado às expectativas dos colaboradores, é possível reter talentos, diminuindo o turnover (ou seja, a rotatividade de pessoas dentro de uma empresa) e atraindo novos profissionais de renome.

Benefícios que têm chamado a atenção

Entre os benefícios que têm sido apontados como promissores no mercado de trabalho, podemos citar:

Plano de saúde completo

A pandemia do novo coronavírus abriu os nossos olhos não apenas para a importância de buscar novas maneiras de fazer o nosso trabalho – afinal, o virtual chegou com tudo -, mas para o quão fundamental é estar preparado para as adversidades.

Um plano de saúde que permita o atendimento emergencial em hospitais diversos, que tenha vantagens para o tratamento de doenças pontuais e enfermidades crônicas e que dê à segurada a chance de fazer o pré-natal em um lugar seguro e de referência é, portanto, um benefício competitivo.

Muitas empresas têm oferecido, além do plano de saúde, um plano odontológico. É um grande bônus, sem dúvida.

Investimento em educação e especialização

Funcionários promissores podem ter os seus estudos pagos pela empresa. Às vezes, esse investimento ocorre quando a companhia se responsabiliza por cursos de pós-graduação, mas também quando ela paga para que o colaborador faça workshops, cursos de pequena duração, cursos de idioma ou congressos.

Além de permitir que o trabalhador se torne ainda mais preparado para desempenhar a sua função, tal benefício gera laços entre a companhia e o funcionário, fazendo com que ele passe a enxergar a empresa como uma aliada no seu crescimento pessoal e profissional.

Previdência privada corporativa

Por fim, planos de previdência privada têm sido vistos com bons olhos desde a Reforma da Previdência e por conta das oscilações econômicas pelas quais o país tem passado.

Através da previdência privada, o trabalhador tem mais segurança para o futuro, uma vez que compreende que poderá se aposentar com mais recursos ou conseguir fundos para realizar sonhos e metas pontuais, como constituir patrimônio.

Para as empresas, há a vantagem de poder escolher como oferecer o benefício em questão: há regimes diferentes, que podem incluir desde o pagamento integral da previdência à intermediação do colaborador e da empresa responsável pelo oferecimento da vantagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *