Pular para o conteúdo

Como precificar curso online? Os segredos que nunca te contaram!

  • Notícias

Uma das dúvidas que normalmente surgem quando se quer ministrar aulas no ambiente virtual é como precificar curso online.

Anúncios

Afinal, saber quanto você cobrará pelo seu trabalho é o que determinará os seus ganhos e fará valer a pena perder um grande tempo para se dedicar a isso.

Muitos são os fatores que devem ser levados em consideração no momento da precificação, como o tempo do curso, o diferencial que ele oferece, os recursos tecnológicos empregados, dentre outros.

Neste artigo vamos mostrar para você alguns segredos que nunca te contaram sobre a precificação de um curso online.

Anúncios

1 – Avalie os impactos do seu curso

Você não deve apenas pensar em quanto quer ganhar por hora para precificar o seu curso. É preciso pensar no impacto que ele trará para a vida dos alunos.

Entenda que você está vendendo a sua expertise, e que ela pode ser diferente de tudo o que já existe até esse momento no mercado.

Então para avaliar o preço que você quer cobrar é preciso considerar quantos concorrentes já existem nesse nicho, qual o valor que estão cobrando, e qual é o seu diferencial em relação a eles.

Anúncios

Somente após compreender a transformação que o seu curso online trará na vida das pessoas é que você estará pronto para precificá-lo.

2 – Crie uma estratégia de vendas

Antes de precificar o seu curso é necessário pensar na sua estratégia de vendas, e isso realmente é fundamental. Por exemplo, vamos imaginar que você pode vendê-lo por R$ 10 ou por R$ 1 mil.

Agora vem a pergunta: quantas pessoas pagariam R$ 10 e quantas pagariam R$ 1 mil? Se você tiver 100 mil pessoas dispostas a pagar R$ 10 e apenas 100 pessoas dispostas a pagar R$ 1 mil, você ganhará mais vendendo a R$ 10.

Por outro lado, se há uma quantidade limitada de pessoas que buscam esse conhecimento, não há porque cobrar muito barato, pois de toda forma você não conseguirá vender para um número expressivo de alunos.

3 – Considere todos os custos que você terá

O levantamento dos custos é essencial para precificar o curso online. Então você precisa saber quanto custará para montar as suas aulas e posteriormente qual é o valor de captação de cada aluno.

Existe uma métrica conhecida como Custo de Captação de Cliente (CAC) que mede quanto você gasta para atrair um estudante para o seu curso.

Por exemplo, se você vai cobrar R$ 10 do curso, mas o seu custo de captação considerando o investimento em tráfego pago sai R$ 9 por aluno, você está ganhando muito pouco.

Até porque você tem que pensar no tempo que demorou para fazer o curso, nos recursos que precisou adquirir, na mensalidade que paga da plataforma etc.

4 – Faça uma planilha com a média de preço dos seus concorrentes

Quando se tem um monopólio, definir preço é muito simples. Basta colocar o lucro que se deseja após levantar os custos e oferecer o produto no mercado.

Entretanto, quando se trata de livre concorrência e você tem outras pessoas vendendo cursos similares é crucial saber se o valor cobrado está em consonância com os concorrentes.

Por isso, o ideal é fazer uma planilha levantando quais são os preços cobrados por eles e o que o curso deles está oferecendo.

Não há problema algum em cobrar mais caro. Até porque não é necessário entrar em guerra de preço. Mas para cobrar mais do que o concorrente o seu aluno precisa compreender o valor a mais que você está oferecendo.

5 – Crie planos personalizados do seu curso

Uma boa estratégia que muita gente adota é criar personalização do próprio curso. Por exemplo, você pode trabalhar com 3 níveis: básico, intermediário e avançado.

Nesse caso, você faz um curso mais extenso com todas as aulas, e divide ele em três grandes grupos. Os alunos podem adquirir somente uma parte do curso, ou seja, básico ou intermediário, ou então o curso todo.

Isso possibilita que você atinja mais pessoas e trabalhe com jornada. Por exemplo, alguém que adquiriu só o básico, posteriormente pode adquirir o módulo intermediário e assim por diante.

6 – Considere as despesas com a plataforma

Um grande erro que muita gente comete é escolher a plataforma mais barata para ministrar o curso com custos reduzidos. O barato muitas vezes sai caro.

Por isso, o ideal é encontrar uma plataforma que atenda às necessidades do seu curso e que ofereça os recursos ideais para deixar a sua aula mais dinâmica.

Então, primeiro procure uma boa plataforma de curso online, sem pensar no preço, mas sim nas funcionalidades. Depois veja o quanto ela vai consumir mensalmente do seu curso e avalie se tem como optar por ela.

Se o preço que o mercado está pagando de cursos como o seu não for suficiente para dispor de uma boa plataforma, somente então você pensa em alguma opção mais em conta.

7 – Analise o custo financeiro

A forma como você vai receber do seu aluno também tem um grande peso. Pois isso representa custo financeiro. Se a ideia é dividir o preço em 12 vezes, para antecipar esse valor você pagará uma bela taxa de juros.

É preciso considerar esse percentual no preço do seu curso para avaliar se realmente você está conseguindo pagar os custos. Muita gente erra nesse momento e esquece que os juros podem se tornar um verdadeiro vilão.

8 – Acompanhe a evolução das suas vendas e mude a estratégia

Nada impede você de mudar o preço do seu curso ao longo dele. Isso tanto para mais quanto para menos. 

Até porque pode acontecer de você errar na estratégia, e isso é muito comum. De repente você se dá conta de que o valor cobrado é muito baixo e não está pagando os gastos com divulgação, ou então, ficou muito alto e não está atraindo alunos.

Essa flexibilidade é o que fará você acertar em cheio na cobrança do seu curso e atrair cada vez mais estudantes interessados em transformar a vida com o conhecimento ministrado.

Como precificar curso online? Os segredos que nunca te contaram!

Este conteúdo foi escrito pela equipe da EAD Plataforma, uma plataforma online de ensino a distância que te permite criar e vender cursos na internet. Simples, intuitiva e com preço acessível, a EAD Plataforma atua no mercado desde 2014 e já conta com mais de 1.400 clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *