Pular para o conteúdo

Recusa de crédito automático: como resolver?

  • Finanças

Precisou de um empréstimo e passou pela recusa de crédito automático? Confira as nossas dicas para sair desse aperto e melhorar o seu nome na praça!

Anúncios

Quem nunca passou por um aperto financeiro e precisou daquela ajudinha para resolver, não é mesmo? Os financiamentos, empréstimos e cartões de crédito fazem parte da vida de quase todos os brasileiros, sendo alternativa naqueles momentos em que as contas se tornam muito grandes. 

No entanto, não é segredo que conseguir esses valores nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, antes de conceder um benefício, as instituições financeiras ficam de olho no seu histórico, de modo a verificar se podem ou não ter problemas com os pagamentos.

Sabendo disso, neste artigo vamos tratar exatamente sobre esse problema, te ensinando o melhor jeito de acabar com a recusa de crédito. Ficou curioso para saber mais? Então, continue acompanhando e boa leitura!

Anúncios

Leia também:

Recusa de crédito automático: como resolver?

O que é a recusa de crédito automático?

Se você nunca passou por essa situação, pode não entender exatamente a gravidade do problema. No entanto, a recusa de crédito automático, na verdade, é uma questão bem chata, que impede com que muitas pessoas consigam aquele valor que estão precisando. 

De maneira geral, quando solicitamos um crédito para uma instituição financeira, antes de conceder o benefício ela utiliza meios para conhecer nosso histórico como pagadores. 

Nesse momento de pesquisa o banco consegue observar os seus antecedentes, parcelas em atraso, score do Serasa e muitos outros detalhes sobre sua vida econômica. 

Entre no nosso grupo do WhatsApp.

Sendo assim, quando as informações encontradas não são tão positivas, a recusa de crédito automático chega. Nesse caso, o cliente não consegue nem argumentar ou tentar melhores condições, tendo em vista que não há liberação de nenhum valor para retirada. 

Por esse motivo, esse é um problema que pode e deve ser resolvido. Sem isso, você pode acabar ficando na mão quando precisar de um valor para emergência ou para aquisição de um novo bem. 

O que as instituições consultam para a recusa de crédito automático?

Muitas pessoas acreditam que, para ter crédito na praça, basta não estar com nenhuma dívida em aberto. 

No entanto, infelizmente o processo para liberação do valor é um pouco mais complicado, tendo em vista que os bancos consultam diversos pontos antes de fazer um empréstimo. São os principais:

Score do Serasa

O mais temido de todos. O score do Serasa se trata de uma espécie de pontuação que reflete a nossa vida financeira. Ou seja, quanto melhor o nosso desempenho, maior será o score, e ao contrário também. 

Nesse sentido, caso você deseje solicitar crédito, é muito importante tentar aumentar seu score antes de começar o processo. Para isso, basta manter os pagamentos das suas faturas sempre em dia, bem como negociar possíveis contas que estão em atraso.

Porém, vale ressaltar que o resultado não é imediato, podendo demorar alguns meses para os números atualizarem. 

Registrato do Banco Central do Brasil

O registrato se trata de um banco de dados gerido pelo BACEN e alimentado por todas as instituições financeiras. Todos os meses são enviadas para ele as informações sobre as transações que você realiza e possuem valores acima de R$200.

Nesse sentido, caso algo tenha ficado em aberto, no seu histórico do registrato constará aquela dívida. Sendo assim, automaticamente o banco notará que talvez você não seja um bom pagador e, na maioria dos casos, não fornecerá o crédito. 

Como sair da recusa de crédito automático 

Até aqui, com toda a certeza, você já conseguiu perceber que a recusa de crédito automático pode ser algo bem negativo para a sua vida financeira. 

Afinal, em momentos de emergência, conseguir um crédito sem grandes problemas pode ser uma verdadeira salvação para sair do aperto

Nesse sentido, abaixo criamos um passo a passo bem bacana para você que precisa melhorar seu nome na praça e conseguir aquela grana extra que está precisando. Confira!

Entre em contato com seu banco para uma renegociação 

Há muito tempo já passamos da época em que para pagar uma dívida era preciso ter o montante total em mãos e mais um tanto reservado para os juros. 

Atualmente, as instituições financeiras já perceberam que melhorar as condições de pagamento é essencial para manter os clientes sempre por perto. 

Sendo assim, caso você tenha alguma dívida que está te atrapalhando, o primeiro passo é entrar em contato com o seu banco e solicitar uma renegociação

Com isso, você receberá opções de parcelamento bem bacanas e, em alguns casos, até mesmo ofertas com descontos gigantescos para pagamento à vista. 

A melhor parte disso é que, assim que a negociação é feita, o seu score começa a subir, ajudando bastante nas próximas solicitações de crédito. 

No entanto, lembre-se sempre de não comprometer demais a sua renda mensal, para não entrar novamente em uma enrascada. 

Comece a pagar tudo em dia e adiantado

Se você faz parte daquele grupo que sempre deixa as contas para última hora, saiba que isso pode estar contribuindo muito para as recusas de crédito automático. 

Afinal, nesse sistema não é difícil esquecer algumas parcelas ou deixá-las atrasar alguns dias, o que automaticamente faz com que você entre em dívida. 

Sendo assim, a melhor opção é pagar as contas assim que elas chegam, mesmo que de forma adiantada. Assim, o seu histórico mostrará que você é comprometido e responsável com as parcelas, o que terá influência direta em seu score. 

Ofereça um bem como garantia 

Em muitos casos a recusa de crédito automática vem porque o cliente não possui nenhuma garantia de que fará a devolução do valor em dia. Nesse cenário, a situação pode mudar se você oferecer um dos seus bens como reforço. 

Pode ser uma moto, carro ou até mesmo um imóvel, desde que esteja em seu nome e quitado. 

No entanto, vale ressaltar que nesses casos o banco passa a ter direito sobre esse bem caso os pagamentos não sejam realizados em dia. Sendo assim, é preciso sempre ter responsabilidade ao fazer a garantia. 

E aí, gostou das nossas dicas para sair da recusa de crédito automático? Se sim, continue acompanhando o nosso blog e fique de olho em todos os nossos conteúdos sobre saúde financeira!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *